O mito da caverna ou alegoria da caverna é um diálogo escrito por Platão em sua obra a República que todo líder deveria conhecer. Pode ser usado até em suas conversas e feedback.

Imagine que você desde criança fosse acorrentado em uma caverna em uma posição que só te permitisse ver sombras em uma parede. Um dia, aparece alguém que te diz que esse mundo que você vê é apenas uma ilusão. Ou você, sozinho, começa a se questionar se existe algo mais para se fazer na vida além de assistir as sombras projetadas na parede.

Não importa se o estímulo para descobrir a verdade surge dentro ou fora de você.

Você precisa decidir se vai seguir essa voz em busca da verdade ou continuar na sua vida de sempre.

No mito da caverna, um homem resolve sair em busca da verdade. Ele luta contra as correntes e sai seguindo uma luz no meio da escuridão. Então, após alguma dificuldade, enfrentando a luz que arde em seus olhos e os obstáculos encontrados pelo caminho, ele encontra a saída da caverna.

Então, ele descobre o mundo como ele é. Vê o sol, as florestas e finalmente pode viver em liberdade curtinho as maravilhas que encontrou.

Mas ele resolve voltar e contar aos outros que estão presos porque percebe que não consegue ser feliz sabendo que outros como ele estão acorrentados na caverna.

Ele demorou pra se acostumar a claridade e agora precisa voltar a caverna e contar aos outros que eles estão vivendo uma ilusão. Não é fácil voltar. Mas ele volta.

Quando ele conta o que descobriu, muitos não acreditam nele. Alguns dizem que está louco e começam a ameaça-lo de morte caso não pare de falar.

Sete lições que o líder do mundo atual pode aprender com o mito da caverna de Platão:

1)     Algumas pessoas estão presas e hipnotizadas. Suas crenças, valores, história de vida, perfil comportamental, meio em que vivem, programas que assistem e pessoas que escutam fazem com que não percebam que o que estão vivendo é uma ilusão.

Algumas nem sabem que possuem capacidades e que podem mudar a situação em que vivem.

 

2)     Por algum estímulo interno, alguns questionam o que veem buscando respostas sobre o sentido e o significado por traz do que fazem.

Esses podem ser ajudados a descobrirem e usarem o potencial que possuem e assim, se tornarem futuros líderes.

 

3)     Existem outros que montaram o “esquema” da caverna. Eles montaram a estrutura das correntes e são responsáveis por decidir as “imagens” que hipnotizam as pessoas.

Eles já conhecem o mundo fora da caverna, mas escolheram manipular as pessoas e mantê-las escravas ao invés de liberta-las.

 

Esses são escravos que apesar de não estarem acorrentados, estão presos por suas ambições e cegueira sobre a lei da semeadura. Acreditam que não vão colher o mal que fazem.

Talvez descubram tarde demais que estavam errados.

 

4)      Quando um líder descobre a “verdade” e resolve libertar outras pessoas ele será desprezado por aqueles que preferem viver a dor e a ilusão do conhecido ao invés se arriscar em direção a uma situação melhor.

Talvez porque alguns por preguiça, outros por medo decidem de forma consciente ou inconsciente, ficar na mesma situação.

 

5)     Aqueles que já estão cansados de viver a mesma situação ou estão feridos pelas correntes irão ouvir aquele que voltou e decidirão buscar a saída da caverna.

 

6)     É importante que o líder que deseja “libertar” os escravos da ilusão de que são incapazes de viver a “vida que vale a pena”, saiba distinguir cada uma dessas pessoas.

 Lembre-se que a sabedoria consiste em saber dizer exatamente o que cada um precisa e consegue entender conforme seu nível de consciência.

 

7)     Vale para este contexto o ensinamento de Epiteto que dizia que escravo é aquele que luta contra coisas que não dependem dele e diante daquilo que depende dele, não faz nada.

Se calar totalmente é errado, mas é preciso saber como falar e o que falar para cada um.

Saiba que a verdade é como uma pedra preciosa.Você pode embalar pra presente ou atacar na cara da pessoa provocando ferimentos.

Se você deseja obter a cooperação de alguém, saiba como entregar a sua “verdade”.

 

Lembre-se de tudo isso quando for fazer um feedback para um liderado, para seu líder e para você mesmo. Analise cada personagem da caverna.
Veja onde você se encaixa e como você pode melhorar a sua capacidade de liderar a você mesmo e a outros na direção do objetivo que você deseja alcançar.

Lembre-se que o atrito com alguém que discorda de você deve ser aproveitado para reavaliar a sua posição diante do que está vendo e de como está agindo como líder.

Você conhecia o Mito da caverna de Platão? Que outros ensinamentos você pode retirar desta história?

Eu ajudo lideres a equilibrarem a sua vida pessoal e profissional ampliando a capacidade de obter a cooperação das pessoas. Uma das formas que faço isso é estudando e compartilhando o que aprendi.

Liderar neste novo mundo é extremamente desafiador, mas através da união é possível atingir os resultados desejados. Conte comigo nesta jornada. Juntos somos mais fortes.

A partir da análise do seu perfil comportamental, do seu cenário atual e futuro desejado, montarei um processo utilizando mentoria e coaching focado em realizar mais rápido os seus projetos pessoais e profissionais.  Veja os depoimentos dos meus clientes no meu perfil linkedin e aqui no meu site,

Para acessar minhas mídias e entrar em contato comigo clique aqui.

Sandra Carnevali

Coach de líderes, vestibulandos e pessoas em transição de carreira. Agile coach, business e executive coach, coach de carreira, analista comportamental 360 e disc e leader coach formada pelo Instituto Brasileiro de Coaching. Parceira da empresa Impulseup na implantação de gestão por #okrs. Mãe de 3 filhos, casada há mais de 20 anos. Analista de sistemas e líder de projetos ágeis certificada pela Scaled Agile Academy. Mais de 22 anos de experiência realizando projetos em bancos e seguradoras liderando, treinando pessoas e atendendo clientes e administrando conflitos.

WhatsApp Chat
Enviar